domingo, 7 de junho de 2009

Euá

Um gigante réptil apareceu numa cabana elevada numa estrutura rústica de bambu. Era uma casa linda. Um quintal repleto de árvores muito frondosas. A casa estava cheia, alguns dormiam outros passeavam. Alguns tomavam vinho lá fora. Era quase o crepúsculo e ela já nos rondava. De alguma maneira eu sabia que ela estava lá mas mesmo assim adormeci... não sabia que ela seria capaz de invadir a casa numa hora tão imprópria. Acordei fugindo como um igual de sua investigação inadequada... Eu passeava acordada e em sonho por dormentes flutuantes... como por um rio caudaloso e divino e via seu corpo de cima rastejando cautelosamente pelo meu lar...espaço sempre público ...
Após uma longa passagem de tempo... eu não sei quanto... Tempo um Senhor que sempre faz com que eu me perca...
Me deparei com olhar dela... não sei como nomeá-la ...meu Pai me disse que era Euá... mas também não sei se é assim que escrevo como se escreve? ... Então a Deusa também atenta e nua também, me olhou... que presente!!!!!!!!...
Acordei.

3 comentários:

Kduzito disse...

às vezes tenho a sensação de que quando me deito para dormir é que acordo...acordo do transe hipnótico do dia na cidade... e quando acordo de manhã passo a dormir... volto a entrar no transe...
O que seria a realidade afinal ? E o imaginário ?

gostei de seu blog Adriana! Vou adicionar aos blogs amigos no meu ok ?

Besos

alaine albernaz disse...

é sério você nunca me dá pena amiga
você me dá medo mas não me assusta por que a sua belaza é exposta e eu adoro isso....
o que tem haver a cidade com o sono esse cara ai de cima tá errado

Nina disse...

Euá ou Yewá, a Mãe do Segredo, dona do rio Yewá! Rirró!É assim que saudamos Euá.